Uma equipe de primeiro escalão da Prefeitura de João Pessoa foi recebida, nessa terça-feira, 10, pelo secretário de Planejamento de Campina Grande, Diogo Flávio Lyra Batista.

Como principal ponto de pauta, o processo licitação para a concessão dos serviços de expansão, modernização, manutenção, gestão e operação do sistema de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto.

Integrantes da equipe da PMJP, a secretária Daniella Bandeira (Planejamento), o procurador geral do Município, Adelmar Régis, e o procurador Caio Caminha, deixaram claro o interesse no intercâmbio entre as prefeituras no tocante ao processo, levando em consideração que, na Capital, o prazo de validade da concessão dos serviços para a Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cageoa) se encerrou em 2012. Em Campina Grande, desde 2014.

Segundo explicou o secretário Diogo Flávio – que participou da reunião acompanhado do secretário adjunto Carlos Dunga Júnior – , um Comitê Gestor de Parcerias Público-Privadas foi instaurado há cerca de dois meses, junto com o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), ferramenta pela qual as empresas interessadas em participar do certame se inscrevem.

Esse primeiro passo já se constitui um sucesso, levando em conta que, pelo menos, cinco grupos empresariais de peso atenderam ao chamamento para concorrer à concessão.

Durante a reunião, que durou cerca de duas horas, Diogo Flávio expôs em detalhes as providências já adotadas e as planejadas para que, ainda no próximo ano, Campina Grande possa efetivamente realizar o processo licitatório que possibilitará, no modelo de Parceria Público Privada, gerir e operar o sistema de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, com benefícios objetivos para os consumidores campinenses a curto prazo.

Participou também da reunião o corpo técnico da Seplan e da Prefeitura que forma e dá suporte ao comitê gestor: a advogada Alana Carvalho, especialista em PPP; Pollyana Loreto, advogada e presidente da Comissão Permanente de Licitação da Prefeitura e o economista Ramon Rodrigues , além do assessor técnico da Seplan, Pedro Catão.