A campanha Setembro Laranja, de combate à obesidade infantil, foi instituída pela Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) com o objetivo de conscientizar a comunidade médica e a população em geral sobre a importância de práticas alimentares saudáveis em casa e nas escolas, bem como estimular a prática de atividades físicas. Na Paraíba a campanha é pouco divulgada, porém a conscientização é imprescindível para prevenir a obesidade infantil e outros problemas decorrentes de uma alimentação inadequada. defende. A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que 41 milhões de crianças menores de cinco anos estejam acima do peso. 

O Fonte83 entrevistou a pediatra há 26 anos, Dra. Auta Maria Queiroga (CRM PB 4009), sobre os principais riscos da alimentação inadequada para a saúde das crianças.

Confira:

Primeiramente, em seu consultório você atende crianças com obesidade? 

Atendo alguns pacientes com sobrepeso sim. Tenho um paciente menino com 11 anos e 63kg, é meu caso maios delicado.  É normal nos bebês que só mamam no peito e que tomam fórmula infantil até 1 ano de idade depois disso é preocupante visto que eles começam a ter influências alimentares externas. Leite fementado, o ‘danoninho’, salgadinhos, biscoitos em excesso, ingestão de muito carboidrato, são alguns dos exemplos para início do sobrepeso.

Qual a responsabilidade dos pais no controle do que os filhos comem?

Total. Os piores exemplos vem das propagandas de Tv e dos maus hábitos alimentares errôneos, e com certeza de dentro casa mesmo. Como as crianças tem acesso as ‘besteiras’? Os pais compram! Nós aqui no Nordeste temos a cultura de que criança saudável é gordinha. A maioria dessas crianças são mau nutridas. A pirâmide alimentar é fundamental no processo nutricional das crianças. Algumas delas invertem essa ordem, comendo menos alimentos saudáveis e mais doces, massas.

De que forma o uso dos eletrônicos e o sedentarismo influencia na obesidade infantil?

As crianças deveriam brincar mais ao ar livre, correr e menos com eletrônicos. A tecnologia utilizada pelas crianças sem moderação e supervisão dos pais é extremamente perigoso. A ansiedade é desenvolvida por esse tempo ‘parado’ e prostrado diante dos games, televisões, computadores, e é muito provável a criança suprir esse ócio com as comidas industrializadas, com alto teor de sódio e vão pouco a pouco ganhando sobrepeso e  num futuro próximo se tornam obesas.

Qual a importância da atividade física infantil?

A atividade física permite o gasto de calorias que são ingeridas a mais que o necessário. É muito importante inserir o hábito de práticas saudáveis desde a primeira infância.

Como é o processo de emagrecimento de uma criança com sobrepeso? E quais as doenças desencadeadas pela obesidade na infância?

A criança com obesidade é mais difícil de emagrecer comparado a um adulto. A combinação da dieta com exercícios físicos é a indicação para perda de peso, mas não são bem aceitas pelas crianças, pela falta de maturidade. Os principais problemas hormonais que desencadeiam do sobrepeso é a obesidade mórbida, onde a criança não aguenta nem curtas caminhadas. Também o risco de diabetes, aumento da pressão arterial e trombose venosa levando a embolia pulmonar. É bem sério!