O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB-PB) quer mudar o regimento da Câmara para diminuir o tempo desperdiçado com obstruções. Das 5h22 usadas para votar o projeto que flexibilizou regras eleitorais, por exemplo, só 47 minutos foram usados para a votar a proposta em si.

O restante foi gasto com obstruções como discursos longos, pausas e com a votação do requerimento para a retirada de pauta, duas vezes. Sem contar as 4h12 no dia anterior, que o projeto estava na ordem do dia, mas nada foi votado.

O deputado quer permitir que as sessões possam ser prorrogadas indefinidamente e não seja necessário encerrar e reabrir ao final de 6h. Evitaria a reutilização de manobras que só podem ser usadas uma vez por sessão, informa publicação da Coluna Estadão.

Já conseguiu apoio do PSDB e de alguns deputados do Novo e PSB e até PDT, mas ainda enfrenta resistência do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que afirma que só mudará se houver entendimento de todos os partidos. A oposição, que por ser minoria se vale das obstruções para bloquear as votações, não quer.

“Nenhum País pode ser competitivo com regimento imprestável como esse. A Câmara se reúne duas vezes por semana e não consegue votar quase nada. Só narrativa política”, argumenta Pedro.