Políticos, prefeitos, vereadores e representantes de entidades da sociedade civil prestigiaram, na manhã desta sexta-feira (8), a audiência pública da Comissão de Orçamento, Fiscalização, Tributação e Transparência da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) para discutir propostas orçamentárias para elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA) para o exercício de 2020 e do Plano Plurianual (PPA), para os próximos quatro anos.

O evento, coordenado pelo deputado Wilson Filho (presidente da comissão), aconteceu no plenário da Câmara Municipal de Sousa, no Sertão do Estado. O orçamento estadual para 2020 envolve um montante na ordem de R$ 12,8 bilhões.

O auxiliar do governo fez um resumo detalhado dos dois projetos, especialmente da LOA, explicando, entre outras coisas, que apesar de o calendário de tramitação atual prever a apresentação de emendas parlamentares, “nada impede que entidades representativas da sociedade encaminhem sugestões aos deputados estaduais”.

“Então, é interessante que a população conheça, de antemão, o que o governo propõe para poder se organizar e apresentar propostas para melhorá-las”, explicou o secretário.

“Estamos levando o debate às pessoas. O orçamento é a peça mais importante do ano inteiro. Nós estamos debatendo aquilo que vai se projetar para 2020. É no orçamento que a gente poderá dizer se o estado terá condições de construir uma escola técnica ou um novo hospital”, disse.

“Para nós é muito importante o Poder Legislativo Estadual vir aqui em nossa cidade discutir com a população os interesses dela, as reivindicações, as obras e ações do governo, as demandas mais importantes e urgentes. É um debate muito produtivo. Acredito que depois dessa audiência a nossa cidade poderá colher alguns frutos”, afirmou.

Em meio a esses eventos regionais, a Comissão está realizando audiências temáticas, sobre segurança, no dia 12; segurança; saúde e ação social, dia 19; educação, ciência e tecnologia, cultura e esporte, dia 20; e infraestrutura e desenvolvimento econômico, dia 26. Todas com a presença de auxiliares do governo nas suas áreas respectivas.

A partir do dia 10 de dezembro, a proposta já poderá ser incluída na Ordem do Dia da ALPB para ser votada em plenário pelos deputados estaduais paraibanos.