Em entrevista veiculada na rádio Campina FM, na manhã desta sexta-feira, 22, o professor e presidente da Associação dos Docentes da Universidade Estadual da Paraíba (Aduepb), Nelson Júnior, falou sobre reuniões entre professores da instituição e o governo do Estado, que foram desmarcadas.

De acordo com o presidente, os professores têm reclamado da atitude dos representantes do governo, que são responsáveis pelos cancelamentos.

– Estamos vivendo neste ano de 2019 esse processo de tentar nos reunir para negociação e ampliação de debate. Nós conseguimos uma audiência com o governador em julho, onde apresentamos a pauta, e ele repassou para a Secretaria de Educação e de Planejamento. Depois de dois meses, conseguimos sentar com os secretários para apresentar nossa reivindicação, e o processo até avançou – disse.

De acordo com Nelson, durante essas primeiras discussões estiveram em pauta a progressão salarial dos servidores.

– Nós apresentamos a análise de impacto do que seriam essas progressões no governo do Estado, e a situação estava caminhando para um desfecho até que as últimas reuniões foram canceladas, o que deixou a comunidade acadêmica bastante apreensiva – afirmou.

Segundo o professor, após as duas semanas de adiamento dessas reuniões, um grupo de professores se dirigiu à Secretaria de Educação para aguardar a remarcação da reunião.

– O secretário nos recebeu, e ao final da reunião com ele, foi colocado para o grupo que os estudos em relação às projeções estão bastante adiantados, mas que no momento nenhuma negociação poderia ser concluída, pois o governador estava fora do Estado – informou.

A próxima reunião foi confirmada para o próximo dia 2 de dezembro, quando será concluída a rodada de negociação.