A Infraero vai encerrar, a partir da próxima quinta-feira (16), a gestão das operações no Aeroporto Presidente João Suassuna, em Campina Grande (PB). O terminal, passará a ser administrado pela Aena Desarrollo Internacional, que arrematou os aeroportos do Bloco Nordeste de Concessões, incluindo o terminal paraibano.

Inaugurado em 1963, o Aeroporto de Campina Grande passou a fazer parte da Rede Infraero em 1980. Nos últimos dois anos, recebeu mais de R$ 6 milhões em investimentos que, entre outros, serviu para a instalação do Sistema Elo – equipamento que garante o atendimento às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e traz mais conforto aos viajantes que chegam ou partem da cidade.

Leia também:

Segundo a Infraero, os demais aeroportos operados por ela continuarão a ter o mesmo nível de performance até que as atividades sejam totalmente transferidas à iniciativa privada. A Infraero já finalizou as transições dos aeroportos dos blocos Sudeste e Centro-Oeste, e segue a fase de Operação Assistida nos aeroportos do bloco Nordeste, que tem previsão de término em fevereiro deste ano.

Veja ainda:

O aeroporto – Localizado no agreste paraibano, distante cerca de seis quilômetros do centro de Campina Grande, o Aeroporto Presidente João Suassuna tem capacidade para atender até 900 mil passageiros por ano, e recebe uma média diária de seis operações, das empresas aéreas Gol e Azul, com destino às cidades de São Paulo (SP), Recife (PE). Em 2019, mais de 135 mil viajantes utilizaram o terminal – uma média de 11,2 mil por mês.

O sítio aeroportuário ocupa área de 821 mil m². Nele, estão inseridos o terminal de passageiros, com 2,5 mil m², e pista de pouso e decolagens de 1.600mx42m de comprimento. O aeroporto conta também com sete estabelecimentos, entre lanchonetes, agências de turismo e locadoras de veículos, além de oferecer aos usuários um estacionamento de veículos com 203 vagas, dentre carros e motos.

Novo operador

Além do terminal de Campina Grande, a empresa espanhola Aena arrematou, em março do ano passado, com o ágio de 1.010% em relação ao lance mínimo inicial de R$ 171 milhões, os aeroportos de Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), João Pessoa (PB) e Campina Grande (PB). A previsão é que os terminais, que compõem o Bloco Nordeste de Concessões de Aeroportos, recebam, ao longo dos próximos 30 anos, investimento de R$ 2,153 bilhões, sendo que um terço, ou R$ 788 milhões, deverá ser aplicado nos próximos cinco anos.

 Fonte: Infraero

Siga nosso Instagram e Facebook e fique bem informado! 

Adicione o WhatsApp do Portal T5: (83) 9 9142-9330.