Atos foram efetuados em 2012. O MP requereu, diante das provas apresentadas, a condenação do réu