O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivos Urbanos de João Pessoa (Sintur-JP), Isaac Júnior, informa que pessoas estão usando indevidamente os cartões que garantem a gratuidade nos ônibus.

De acordo Isaac, os cartões fornecidos pela Funad estão sendo usados por pessoas que não possuem necessidades especiais e portanto não tem direito a gratuidade.

“Essa estimativa dos acessos irregulares de agosto representa uma evasão de receita de mais de R$ 60 mil para o sistema, o que gera prejuízos para toda a cadeia, inclusive para o município, que deixa de arrecadar impostos”, pontua o diretor institucional do Sintur-JP, diz Isaac.

Implantada este ano nos ônibus que operam em João Pessoa, a biometria facial contempla apenas usuários do transporte público que possuem algum tipo de benefício na passagem. Por enquanto, os estudantes e os passageiros que têm direito à gratuidade são os que acessam os coletivos por meio do reconhecimento facial.

De acordo com o Sintur-JP, a orientação para quem tiver o cartão bloqueado é comparecer à sede do sindicato na Rua 13 de Maio, Centro, João Pessoa. Lá, o usuário é notificado da irregularidade, fará um novo cadastro e solicitará um novo cartão de acesso aos ônibus.