A posse de conselheiros tutelares eleitos, que aconteceu no dia 10 de janeiro, em algumas cidades, não foi possível em Cabedelo. A solenidade de posse foi suspensa por tempo indeterminado.

Tudo começou quando uma candidata, que não foi eleita, fez uma denúncia, no Ministério Público do Estado da Paraíba, alegando irregularidades no processo eleitoral, como boca de urna e registros de imagens na hora da votação.

Às vésperas da posse, em uma audiência de conciliação, uma juíza suspendeu a posse dos 10 conselheiros em Cabedelo. Um dos conselheiros eleitos conseguiu derrubar essa decisão, mas no dia 31 de janeiro, a juíza deferiu pedido de liminar e suspendeu novamente a posse.

A Secretária de Assistência Social de Cabedelo, Cíntia Cordeiro, disse que a população não vai ficar sem assistência e que, por enquanto, os antigos conselheiros vão continuar atuando até o dia da posse dos novos. Ela também disse que alguns deles foram reeleitos em 2019.

A eleição para conselheiros tutelares aconteceu em outubro de 2019 e a cidade de Cabedelo teve 54 candidatos e 10 eleitos.