Os governadores dos nove estados do Nordeste divulgaram, na tarde desta quarta-feira (25), uma carta em que afirmam que vão manter as medidas preventivas já tomadas com relação ao novo coronavírus, mesmo após o presidente Jair Bolsonaro pedir o fim do isolamento social.

No documento, o Consórcio Nordeste, que é liderado pelo governador da Bahia, Rui Costa (PT), pontua que as determinações de prevenção continuarão válidas, de acordo com os registros informados pelos órgãos oficiais de saúde de cada região.

Os governadores ponderam ainda que é “um momento de guerra” contra uma doença altamente contagiosa e com milhares de vítimas fatais em todo o mundo, e que a decisão prioritária foi a de cuidar da vida das pessoas, não esquecendo da responsabilidade de administrar a economia dos estados.

Ainda no documento, os nove governadores se disseram frustrados com o posicionamento agressivo da presidência da república e disseram que ele “deveria exercer o seu papel de liderança e coalizão em nome do Brasil”.

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) já havia se manifestado contra a fala de Bolsonaro, afirmando ser um desserviço à população.

VEJA DOCUMENTO

25-03 – CARTA DOS GOVERNADORES DO NORDESTE