Após terem os mandatos na Câmara Municipal de Cabedelo reintegrados através de ato assinado pela presidente da Câmara, Graça Rezende, na noite da última terça-feira (7), os suplentes de vereadores Benone Bernardo da Silva (PRP), Josimar de Lima Silva (PRP), Janderson Bezerril de Brito (PSDB) e Jonas Pequeno dos Santos (PSDB), todos afastados na sexta fase da Operação Xeque-Mate, em dezembro do ano passado, devem permanecer afastados da Casa parlamentar.

A decisão é do juiz Henrique Jorge Jácome de Figueiredo que decidiu pela manutenção do afastamento nesta terça-feira (14).

O afastamento dos suplentes das atividades na Câmara se deve à suspeita de que eles teriam comercializado o apoio ao então prefeito Leto Viana em troca de dinheiro vindo do superfaturamento do contrato com a empresa coletora de lixo do município.