Desde o último dia 24 de março, o Laboratório Central de Saúde Pública da Paraíba (Lacen-PB) começou a fazer testes para diagnóstico da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A unidade foi a primeira do estado a ser habilitada para a realização dos exames.

Para entender como a testagem é feita, o G1 esquematizou as etapas de realização dos exames com base em informações passadas pelos secretários e assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Também foram reunidas informações sobre os testes rápidos para Covid-19, que começaram a ser distribuídos no estado na segunda-feira (6).

Saiba o que fazer se apresentar sintomas de contaminação na ParaíbaCurva de contágio do coronavírus na PB: evolução de casos confirmados, mortes, gráficos e dadosComo ficam os serviços na Paraíba após medidas para conter a pandemia

Quem deve fazer o teste?

A Paraíba está em estado de mitigação da Covid-19. Isso significa que a transmissão do novo coronavírus passou a ser comunitária, que é quando um paciente infectado que não esteve nos países com registro da doença transmite a doença para outra pessoa, que também não viajou. Por isso, apenas quem está hospitalizado, por apresentar sintomas mais fortes de infecção, pode passar pelo exame em unidades de saúde paraibanas.

Como o material é colhido para análise?

O material que segue para análise do Lacen-PB é a secreção presente no nariz e na garganta de pacientes com suspeita de contaminação pela Covid-19. Ela é coletada por meio de um cotonete, que absorve o material.

Depois que é coletado, por qual procedimento o material passa?

Depois que é coletada, a secreção é examinada por meio de processos bioquímicos que identificam se a amostra é compatível com a infecção causada pelo novo coronavírus. O processo é feito com base na análise do ácido ribonucleiro (RNA), que é uma molécula responsável pela síntese de proteínas das células do corpo.

Os resultados dos testes saem em quanto tempo?

O Lacen-PB possui uma fila de espera para realização dos exames após o procedimento de coleta. No local, são feitas cerca de 40 análises por dia. Os resultados saem, em média, quatro horas após o início do exame da coleta.

Por que em alguns casos o resultado do teste do novo coronavírus é inconcluso? O que é feito nesses casos?

De acordo com a SES, alguns resultados de exames são inconclusos porque a quantidade de secreção coletada foi insuficiente para a análise. Nesses casos, as amostras são enviadas para o Instituto Evandro Chagas (IEC), no estado do Pará, que é referência no país na realização dos exames. No local, é feita uma contraprova para confirmar ou descartar o possível novo caso de Covid-19.

Testes rápidos

O procedimento feito nos testes rápidos é diferente do que os que são realizados no Lacen-PB. O material para análise são gotículas de sangue, extraídas dos dedos dos pacientes com suspeita de infecção pela Covid-19.

Testes rápidos para detecção do coronavírus começam a ser distribuídos na ParaíbaParaíba recebe do Governo Federal quase 9 mil testes rápidos para o coronavírus

Existe um kit para realização do exame. É feita uma coleta de uma amostra de sangue, semelhante ao teste de glicemia. Após retirada do sangue, ele é coletado com uma pipeta e colocado em uma plataforma de plástico. Se aparecerem dois traços, o resultado é positivo para Covid-19.

Os testes rápidos para detecção do coronavírus começam a ser distribuídos nesta segunda-feira (6), na Paraíba. Um total de 8.870 testes foi recebido pelo Estado por parte do Governo Federal.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, os testes estão sendo distribuídos aos municípios. Os trabalhadores de saúde e segurança pública serão priorizados a usarem o teste, que identifica com mais agilidade a contaminação ou não pelo vírus e pode confirmar a Covid-19 entre 10 e 15 minutos.