Com a decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), que acatou a denúncia do Ministério Público (MPPB) e afastou o prefeito Berg Lima do cargo, na tarde desta quarta-feira (20), quem deve assumir a Prefeitura de Bayeux é o presidente da Câmara Municipal, Jeferson Kita (Cidadania).

A posse de Kita deve ocorrer depois que a Câmara for notificada da decisão judicial. A previsão é de que isto ocorra nesta quinta-feira (20).  O vereador é o primeiro na linha sucessória da cidade, pois o vice-prefeito eleito em 2016, Luiz Antônio (PSDB), teve o mandato cassado.

Em entrevista ao Polêmica Paraíba, Jeferson Kita informou que tomará duas medidas assim que assumir a gestão municipal: instalará uma auditoria para averiguar as contas da Prefeitura de Bayeux e fará o enxugamento da máquina pública, com a redução da folha de servidores e de secretarias.

“Vou focar na gestão. Vou governar com a cidade enxuta, como se fosse uma intervenção. Vou ter que extinguir, fazer auditoria e tentar estabilizar a cidade. Ou faz isso ou não governa. Vou pedir consciência a Câmara para estabilizar a cidade. Vamos fazer auditoria nas contas da prefeitura e fazer enxugamento da máquina, extinguir secretarias, cargos supérfuluos. Não outro caminho”, disse.

O futuro prefeito interino ainda escolherá a equipe de secretários para as principais pastas da cidade.